sexta-feira, 8 de setembro de 2017

O VALOR DE UMA AMIZADE


Roberto Gameiro

Amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves dentro do coração. Assim canta Milton Nascimento numa de suas mais belas canções.
Sócrates, o filósofo, disse, um dia, que para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolver em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.
Dize-me com quem andas, que te direi quem és; por isso, a necessidade de sermos bastante seletivos na escolha dos nossos amigos.
Sinceridade, parece ser um termo que faz parte dos bons relacionamentos entre indivíduos, tanto na vida pessoal, quanto na profissional. Ser sincero significa elogiar e alertar nos momentos e nas medidas certas. Um (a) “amigo (a)” que não elogia as nossas posturas e ações que merecem o elogio, e não nos alerta para aquelas não adequadas, impróprias, não pertinentes, melhor não tê-lo(a). Um amigo será solidário conosco nas nossas boas causas, mas não será conivente com os nossos erros.
Quando, no seu trabalho, você faz a gestão de uma colegiada e tem um (a) subordinado (a) que só faz dizer amém a tudo o que você fala ou propõe, sem jamais questionar ou acrescentar, e você sabe que vai ser sempre assim, tenha a certeza de que, para tomar decisões das mais simples às mais complexas, você tem um voto válido a menos na equipe.
Por outro lado, há que se ter muito cuidado com os (as) bajuladores (as). Não se pode confiar neles (as). Podem nos trair a qualquer momento. O (a) bajulador (a) elogia no início e, quando consegue confiança, começa a denegrir a sua imagem. Geralmente, ele (a) quer o seu lugar.
Não existe “amizade boa” e “amizade má”. O termo amizade só traz conotações positivas como afeição, simpatia, estima, entendimento, fraternidade, benevolência, bondade, dedicação.
Um amigo é único entre muitos e necessita de mim, tanto quanto eu necessito dele. Temos laços criados, construídos e perenizados pela amizade. Lembram do diálogo da Raposa com o Pequeno Príncipe a respeito do termo “cativar”?
 (disse o principezinho)  
– Eu procuro amigos. Que quer dizer “cativar”?
– É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa “criar laços”.
– Criar laços?– Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto igual a cem mil outros garotos. Eu não tenho necessidade de ti. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo. E eu serei para ti única no mundo.
Saibamos valorizar as amizades que temos, mantendo-as cativas, alimentando-as, preservando–as e procuremos aumentar o nosso círculo de amigos (as); isso não tem dinheiro que pague.

SE VOCÊ GOSTOU DESTE ARTIGO, veja outros posts de Roberto Gameiro em: http://www.textocontextopretexto.com.br


Roberto Gameiro é Palestrante, Consultor e Mentor na área de “Gestão de escolas de Educação Básica”. Contato: textocontextopretexto@uol.com.br

Share:

Um comentário:

TRADUZA - TRANSLATE

Sobre Roberto Gameiro

Sobre Roberto Gameiro
Mestre em Administração com ênfase em Gestão Estratégica de Organizações, Marketing e Competitividade. Pedagogo habilitado em Administração e Supervisão Escolar, Licenciado em Letras Modernas. Pós-graduado com Especialização em Avaliação Institucional Escolar. Diretor de escolas de Educação Básica, professor universitário e de Educação Básica e diretor de obras sociais. É palestrante, consultor e mentor. Articulista, tem seus artigos publicados em jornais, revistas e redes sociais.

Adquira já o livro digital!

Adquira já o livro digital!
O TEXTO NO CONTEXTO COMO PRETEXTO: PARA LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA - COM OS FILHOS

Reprodução

Autorizada, desde que com a citação dos nomes do Blogue e do Autor.

Sobre o Blogue

ESTE BLOGUE ABRIGA ARTIGOS SOBRE “EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES” E SOBRE “GESTÃO ESCOLAR”. NA SEÇÃO “EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES”, ESPERA-SE QUE OS ARTIGOS POSSIBILITEM LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA, ESPECIALMENTE COM OS FILHOS, NAS DIVERSAS FAIXAS ETÁRIAS. NÓS PAIS ESTAMOS SEMPRE PROCURANDO ENCONTRAR VIAS DE COMUNICAÇÃO COM OS NOSSOS FILHOS, MAS NEM SEMPRE ENCONTRAMOS O VEIO PROPÍCIO, NÃO É? AQUI ESTÁ UMA POSSIBILIDADE. NESTA SEÇÃO, A PRIMEIRA REVISORA E COLABORADORA É A DRA. VALESCA BOTELHO, MINHA ESPOSA, MÉDICA PEDIATRA (CRM-TO 357). NA SEÇÃO “GESTÃO ESCOLAR”, ESPERA-SE QUE OS ARTIGOS CONSTITUAM SUBSÍDIOS ÚTEIS PARA AS ÁREAS DE DIREÇÃO, SUPERVISÃO, COORDENAÇÃO E DOCÊNCIA. SÃO PUBLICADOS, TAMBÉM, TEXTOS DE OUTROS AUTORES, QUE AGREGUEM VALOR AOS OBJETIVOS DO BLOGUE. BOAS LEITURAS!

SEGUIR POR E-MAIL

Pesquisar neste blogue

Busca na Wikipedia. Digite o assunto.

Resultados da pesquisa