sexta-feira, 8 de setembro de 2017

O DESEMPREGO E AS MUDANÇAS


Roberto Gameiro

O Brasil tem hoje, segundo o IBGE, 13,5 milhões de pessoas sem ocupação. Esse número equivale a mais do que toda a população da cidade de São Paulo, ou ao somatório das populações das cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Brasília e Curitiba.
É um momento muito difícil por que passa o mercado de trabalho no país, ocasionando, cada vez mais, dificuldades para acesso e ou recolocação. Não é fácil definir quais faixas etárias têm sido mais atingidas por essa verdadeira “hecatombe” empregatícia.
Os jovens, que já tinham o obstáculo da falta de experiência para acessar o primeiro emprego, e não tinham experiência por que não conseguiam o emprego, agora se juntam aos mais velhos, dispensados, que buscam recolocar-se aceitando novas funções e salários menores.
Difícil encontrar uma família que não tenha pelo menos um membro desempregado.
Esse fenômeno ocasiona mudanças que, como bolas de neve, vão mudando hábitos e posturas em todos os segmentos da atividade humana no país.
Haja mudança!
Segundo o “Institute for the future”, cerca de 85% dos empregos em 2030 ainda não foram inventados: o ritmo da mudança será tão rápido que as pessoas aprenderão momento a momento usando novas tecnologias, como a realidade aumentada e a realidade virtual, e, ainda, que a capacidade de obter novos conhecimentos será mais valiosa do que o próprio conhecimento.
Como se vê, além dos desafios inerentes à recuperação econômica para regressão do percentual de desemprego, há que se adicionar o desafio da adequação do mercado de trabalho às inovações tecnológicas e à consequente nova configuração das profissões.
Essa (nova) realidade, que inclui o incremento de iniciativas empreendedoras como forma de atividade profissional, traz novos contornos ao processo de formação dos nossos filhos. As demandas, agora, são outras. Fiquemos atentos.
Como dizia Heráclito lá pelo ano 500 aC, “nada é permanente, exceto a mudança”.
Publicado no jornal “O Popular” de Goiânia em 29/08/2017.


SE VOCÊ GOSTOU DESTE ARTIGO, veja outros posts de Roberto Gameiro em: http://www.textocontextopretexto.com.br

Roberto Gameiro é Palestrante, Consultor e Mentor na área de “Gestão de escolas de Educação Básica”. Contato: textocontextopretexto@uol.com.br.
Share:

2 comentários:

  1. Rosely Guerra Castilho4 de dezembro de 2017 10:43

    É desesperadora essa falta de empregos; algo tem que ser feito a curto prazo, o mais rápido possível. As contas e o estômago não esperam…

    ResponderExcluir
  2. Christian de Oliveira Moura4 de dezembro de 2017 10:48

    Sr.Roberto. Texto cirurgicamente preciso quanto à nossa realidade. O mais triste de tudo isso é o fato de imaginar que a tendência é para o aumento do desemprego pois com a educação em baixa em nosso país, onde se estimulam milhares de jovens a querer ser jogadores de futebol, músicos, artistas, profissões estas que por essência são raras e somente poucos, talvez ninguém chegue a fazer sucesso e os empregos como professor, muito requisitados e demandados, mas sem candidatos à altura da nobre função. No país da bola….todos pisam na bola…e dançam ao som da música. Que país é este……Renato Russo.

    ResponderExcluir

TRADUZA - TRANSLATE

Sobre Roberto Gameiro

Sobre Roberto Gameiro
Mestre em Administração com ênfase em Gestão Estratégica de Organizações, Marketing e Competitividade. Pedagogo habilitado em Administração e Supervisão Escolar, Licenciado em Letras Modernas. Pós-graduado com Especialização em Avaliação Institucional Escolar. Diretor de escolas de Educação Básica, professor universitário e de Educação Básica e diretor de obras sociais. É palestrante, consultor e mentor. Articulista, tem seus artigos publicados em jornais, revistas e redes sociais.

Adquira já o livro digital!

Adquira já o livro digital!
O TEXTO NO CONTEXTO COMO PRETEXTO: PARA LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA - COM OS FILHOS

Reprodução

Autorizada, desde que com a citação dos nomes do Blogue e do Autor.

Sobre o Blogue

ESTE BLOGUE ABRIGA ARTIGOS SOBRE “EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES” E SOBRE “GESTÃO ESCOLAR”. NA SEÇÃO “EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES”, ESPERA-SE QUE OS ARTIGOS POSSIBILITEM LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA, ESPECIALMENTE COM OS FILHOS, NAS DIVERSAS FAIXAS ETÁRIAS. NÓS PAIS ESTAMOS SEMPRE PROCURANDO ENCONTRAR VIAS DE COMUNICAÇÃO COM OS NOSSOS FILHOS, MAS NEM SEMPRE ENCONTRAMOS O VEIO PROPÍCIO, NÃO É? AQUI ESTÁ UMA POSSIBILIDADE. NESTA SEÇÃO, A PRIMEIRA REVISORA E COLABORADORA É A DRA. VALESCA BOTELHO, MINHA ESPOSA, MÉDICA PEDIATRA (CRM-TO 357). NA SEÇÃO “GESTÃO ESCOLAR”, ESPERA-SE QUE OS ARTIGOS CONSTITUAM SUBSÍDIOS ÚTEIS PARA AS ÁREAS DE DIREÇÃO, SUPERVISÃO, COORDENAÇÃO E DOCÊNCIA. SÃO PUBLICADOS, TAMBÉM, TEXTOS DE OUTROS AUTORES, QUE AGREGUEM VALOR AOS OBJETIVOS DO BLOGUE. BOAS LEITURAS!

SEGUIR POR E-MAIL

Pesquisar neste blogue

Busca na Wikipedia. Digite o assunto.

Resultados da pesquisa