domingo, 11 de agosto de 2019

O DEVER DE EDUCAR E DE SER EDUCADO – PAIS E FILHOS


Roberto Gameiro

Está lá no texto constitucional e, por isso, não é questionável: “Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores.”. (art. 229)

Está, também, no texto do Estatuto da Criança e do Adolescente: “Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores.”. (art. 22 – Lei 8069/90)

E, ainda, no texto do Código Civil: “São deveres de ambos os cônjuges: (...) IV - sustento, guarda e educação dos filhos.”. (Inciso IV do artigo 1566 - Lei 10.406/02)

Ora, ora, se está tão claro nesses textos legais, por que cargas-d’água alguns pais não cumprem o dever de educar os filhos? 

E mais: por que muitos filhos se negam a obedecer aos pais?

Claro que a análise desta temática não se esgota num texto limitado como este; daria um tratado com muitas cláusulas, parágrafos, incisos e alíneas...

A obrigação de os pais educarem seus filhos e de os filhos serem educados por seus pais, é uma condição lógica inerente à formação humana. A Lei apenas regula essa necessidade. Mesmo que não houvesse as leis, deveria ser assim. E, aliás, sempre foi; com exageros e excessos aqui e ali, é assim que se espera que ocorra o processo de educação das crianças e adolescentes.

Quando os filhos não obedecem aos pais, é possível que estejam faltando limites. A falta de limites tem diversas causas. Entre muitas outras, uma delas é a falta de um elenco definido de valores nos quais a família se apoia para orientar suas posturas e ações; outra, quando os pais são separados e um dos cônjuges é o “bonzinho” e o outro, geralmente o que tem a guarda, é o que tenta colocar regras de conduta, entre as quais há, invariavelmente, por necessidade óbvia, a palavra “não”; outra possibilidade é o receio de frustrar a criança ou o adolescente, trazendo “traumas” para sua formação. E quem não obedece aos pais, será um candidato potencial a não obedecer aos professores. E o ciclo continua... 

Essas situações criam um vazio que para ser preenchido apresenta-se em extremos: educação severíssima no passado e liberdade quase total no presente.

Por outro lado, como já dizia Paulo Freire, “a educação é um ato eminentemente político.”.  

A sociedade está sujeita a mudanças nos seus hábitos e costumes e, conforme a ideologia dominante, acaba tendendo para um lado e para outro, ou para lado nenhum, ficando apenas derrapando nas certezas ou incertezas das forças políticas dominantes, o que “tira o chão” de pais e educadores, alguns dos quais já não sabem se os valores reinantes ainda valem, ou se mudou tudo. De qualquer forma, famílias e escolas que têm princípios e valores claros, bem definidos, enfrentam com mais facilidade essas “intempéries”. 

Ainda Paulo Freire: “A educação é um ato de amor e, por isso, um ato de coragem.”.

Com efeito: amor e coragem devem nortear as relações entre pais e filhos, crianças, adolescentes e professores. O amor exige autenticidade. A autenticidade faz fluir o incentivo à transparência nas relações, o que leva à coragem de abordar as questões mais melindrosas, suportada pela confiança decorrente dessa postura.

Lembremo-nos, então, do texto bíblico em Provérbios 22,6: “Ensina à criança o caminho que ela deve seguir; mesmo quando envelhecer, dele não se há de afastar.”.

Artigo publicado no jornal "O Popular" de Goiânia em 06/08/19, sob o título "Educar e ser educado".

SE VOCÊ GOSTOU DESTE ARTIGO, veja outros posts de Roberto Gameiro em: http://www.textocontextopretexto.com.br.

Roberto Gameiro é Palestrante, Consultor e Mentor nas áreas de “Gestão de escolas de Educação Básica” e “Educação de crianças e adolescentes”. Contato: textocontextopretexto@uol.com.br.

Conheça o PORTFÓLIO de Roberto Gameiro:


Share:

0 comentários:

Postar um comentário

ROBERTO GAMEIRO - FORMANDO CIDADÃOS CONSCIENTES

TRADUZA - TRANSLATE

PESQUISE NESTE BLOGUE

Adquira já o livro digital!

Adquira já o livro digital!
O TEXTO NO CONTEXTO COMO PRETEXTO: PARA LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA - COM OS FILHOS

Reprodução

Autorizada, desde que com a citação dos nomes do Blogue e do Autor.

SEGUIR POR E-MAIL

Busca na Wikipedia. Digite o assunto.

Resultados da pesquisa