domingo, 7 de junho de 2020

A IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO ESCOLA-FAMÍLIA-ESCOLA

Família, Galeria, Geração, Memória, Home

Roberto Gameiro

Muito se tem escrito e ouvido a respeito das reais finalidades da escola no mundo de hoje. Sabe-se, por exemplo, que a escola tem assumido responsabilidades e atribuições que, tradicionalmente, pertenciam ao núcleo familiar. Isso tem acontecido principalmente devido ao novo formato das famílias nesta sociedade pós-moderna. Alguns dizem que a família está desestruturada; eu prefiro afirmar que a família está diferente.

No colégio que eu dirigia, há alguns anos, pesquisa realizada apontou um percentual de 30% de estudantes filhos de pais separados. Isso significava aproximadamente 900 meninos e meninas.  Trata-se, portanto, de um universo que não pode ser desconsiderado; ao contrário, a escola precisa, então, adequar o seu projeto educacional para atender, com qualidade, a essa parcela representativa de seus alunos e famílias.

Acrescente-se o fato de que as mães dos estudantes, na sua maioria, estão no mercado de trabalho. Guardadas as proporções em virtude das faixas socioeconômicas, as mulheres mães têm três expedientes diários: dois no trabalho e um em casa para resolver e encaminhar os assuntos da casa e dos filhos, inclusive o acompanhamento escolar. Muitas vezes, os filhos passam mais tempo sozinhos, ou com as babás, ou com os educadores, do que com os pais.

Note-se, portanto, que a escola ganha, cada vez mais, importância na vida das famílias e, consequentemente, crescem as expectativas de pais e mães na direção de uma escola parceira que se preocupa não apenas com a excelência acadêmica e a formação integral dos estudantes, mas, também, com essa realidade social, da qual não se tem como fugir.

Essa necessidade pode ser uma excelente oportunidade para a implementação de diferenciais que tornem a escola especialmente importante para as famílias. Isso pode significar, entre outras possibilidades, suprir as famílias dos estudantes com informações, através de minicursos, palestras, workshops, reuniões, lives, que agreguem valor e instrumentalizem os pais para enfrentar esses novos desafios e necessidades, inclusive e para além dos processos pedagógicos. Como exemplos, cito os temas: alimentação, cuidados com as crianças menores, organização de horários na família, acompanhamento escolar, álcool na adolescência, amizades, tabagismo, festas e confraternizações, higiene, deveres de casa, tempo de estudo diário, diversidade, sustentabilidade, justiça, solidariedade, uso da internet, vida após a separação, filhos de pais separados...
 


Esses temas poderão ser abordados ou desenvolvidos pelos próprios pais, num trabalho voluntário, ou por professores, coordenadores, orientadores, diretores ou profissionais convidados. São iniciativas fáceis de serem implementadas, não precisando ser “grandes eventos”, podendo, ainda, ser feitas pelas redes sociais. 

Muitas escolas já têm esse diferencial há algum tempo; entretanto, é preciso perseverar nessas iniciativas, sem exagerar na periodicidade, garantindo-lhes qualidade e foco, de forma que, aos poucos se necessário, se crie essa “cultura” na comunidade escolar. Eu mesmo tive, mais de uma vez, experiência em que numa determinada palestra, havia, no auditório da escola, mais educadores da casa do que pais e mães. Mas, ainda assim, considerei válido o evento pois os presentes, educadores e pais, aproveitaram bem o conteúdo. 

A escola precisa ser tão importante para a família, que esse fato pesará consistentemente tanto na hora da decisão da escolha do colégio, quanto na fidelização, incluído aí o “boca a boca”.

(Este texto foi redigido antes da Pandemia da COVID-19. Para complementar o contexto, sugiro a leitura dos meus artigos “A pandemia da COVID-19 e os professores”, “COVID-19 – Crianças em casa. E agora?” e, ainda, “Aumento dos divórcios no Brasil”. Para isso, basta seguir a sequência dos links (Leia também) logo abaixo deste e dos demais artigos.)

(Leia também)     (Siga-me)    (Compartilhe!)



SE VOCÊ GOSTOU DESTE ARTIGO, veja outros posts de Roberto Gameiro em: http://www.textocontextopretexto.com.br

Roberto Gameiro é Palestrante, Consultor e Mentor nas áreas de “Gestão de escolas de Educação Básica” e “Educação de crianças e adolescentes”. Contato: textocontextopretexto@uol.com.br

Conheça o PORTFÓLIO de Roberto Gameiro:





Share:

0 comentários:

Postar um comentário

SIGA-ME: Clique aqui embaixo

TRADUZA - TRANSLATE

PESQUISE NESTE BLOGUE (digite)

Adquira já o livro digital!

Adquira já o livro digital!
O TEXTO NO CONTEXTO COMO PRETEXTO: PARA LEITURA E DEBATE EM FAMÍLIA - COM OS FILHOS

CÓPIA, REPRODUÇÃO, CITAÇÃO E COMPARTILHAMENTO

Autorizadas, desde que com a inclusão dos nomes do blogue e do autor.

SEGUIR POR E-MAIL

Busca na Wikipedia. Digite o assunto.

Resultados da pesquisa